skip to Main Content
Conheça Os Diferentes Tipos De Jardins
(Post atualizado em: 09/02/2017)

Ter um jardim em casa é uma excelente maneira de manter o contato com a natureza na sua forma mais bonita, harmonizando com o restante do ambiente e trazendo um local de meditação, beleza e tranquilidade para sua casa. O que pouca gente sabe é que os jardins possuem estilos, tamanhos e características próprias. Saber exatamente que tipo de jardim deseja e qual deles tem mais a ver com sua personalidade e objetivos é a melhor maneira de começar a projetar um sonho na sua casa.

Mas lembre-se, busque sempre as ferramentas para jardinagem corretas! Se você tem jardins pequenos, veja os aparadores de grama ideais. Também já falamos sobre cuidados do jardim com piscina e as melhores plantas para a área da piscina. Aprenda como cuidar do gramado o ano inteiro e conheça os cortadores de grama para terrenos íngremes.

Muito além de ser um “pedaço de terra” com plantas, o jardim deve ser planejado e decorado assim como qualquer outra parte da casa. Existem, portanto, diversos tipos de jardins diferentes, sendo que cada um deles possui determinados elementos para marcar seu estilo. Confira os tipos de jardins mais conhecidos e utilizados pelos paisagistas antes de escolher qual será o seu.

Jardim Japonês

Um convite a contemplação, o jardim japonês transmite paz e espiritualidade. Os aspectos visuais como a textura e as cores, em um jardim oriental são menos importantes do que os elementos filosóficos, religiosos e simbólicos. Estes elementos incluem a água, as pedras, as plantas e os acessórios de jardim. A Arte do paisagismo no Japão é antiga e provavelmente originou-se da China e da Coréia muito antes do século VI. Para a cultura japonesa, o paisagismo é uma das mais elevadas formas de arte, pois, consegue expressar a essência da natureza em um limitado espaço de forma harmoniosa com a paisagem local.

Jardim japonês

Os modelos dos primeiros jardins vieram da China e representaram o prazer e divertimento dos aristocratas. Os do Período Heian (794-1185) sempre tinham um lago com uma ilha e eram construídos para contemplar a Natureza através das mutações das estações do ano. A partir disso, os jardins começam a desenvolver características próprias, dando destaque para os arranjos de pedras.

Veja os elementos fundamentais em um jardim japonês:

Sakura ou cerejeira ornamental

Sakua cerejeira

Conhecido como a flor da Felicidade e assume um lugar importante na cultura japonesa. Nos meses de Março a Abril o povo festeja o Hanami para comemorar a floração da árvore com muitas festividades.

O Momiji-Gari ou Acer Vermelho

Esta linda árvore, segundo a estética e tradição oriental, revela um aspecto melancólico e reflexivo da personalidade japonesa.

Lanternas de pedra

Lanterna de pedra no jardim japonês

As lanternas de pedra que induzem à concentração, ajudando a clarear a mente, adicionando o místico, a tradição e a espiritualidade. Os pontos de luz devem ser estrategicamente distribuídos para não ofuscarem a visão.

O lago e as carpas

lago de carpas em jardim japonês

Água é vida, daí a importância do lago. Nele, vivem as carpas, símbolo de fertilidade e prosperidade. A variedade Nishiki-koi, valiosa, exige água cristalina. Para tanto, podem ser instalados uma bomba e um filtro biológico (do tipo carvão ativado), garantindo a circulação da água.

Taiko Bashi ou ponte

Ponte no jardim japonês

Uma ponte ou um caminho dentro de um jardim, representa uma evolução para um nível superior em termos de amadurecimento, engrandecimento e auto-conhecimento, enquanto a flexibilidade do bambu, conduz a capacidade de adaptação e mudança.

As pedras das cascatas

O centro do jardim. A pedra colocada na posição vertical representa a figura do pai, e a da horizontal, a mãe, dela, brota a água. As outras pedras, simbolizando os descendentes, são distribuídas em torno do lago e entremeadas pela vegetação.

O bambu e os adornos

Os galhos do bambu são amarrados, direcionando o crescimento para que a planta se curve para o lago, como em reverência. O sino de vento e os macacos de cerâmica, fixados na planta, trazem o som da natureza e a felicidade.

Plantas para Jardim Japonês

Além da Sakura e do Momiji várias espécies de plantas são usadas para compor a paisagem dos jardins orientais, listamos algumas das espécies mais comuns de árvores, arbustos, forrações e outras. Veja a lista

Árvores do Jardim Japonês

  • Bordô-japonês (Acer palmatum)
  • Pinheiro Negro Japonês(Pinus thumbergii)
  • Cedro Japonês (Cryptomeria japônica)
  • Cerejeira-japonesa-rosa (Prunus campanulata)
  • Cerejeira-branca (Prunus serrulata)
  • Olmo Japonês (Ulmus davidiana)

Arbustos do Jardim Japonês

  • Pitosporo (Pittosporum tobira)
  • Pinheiro-buda (Podocarpus)
  • Tuias (Chamaecypares)
  • Juníperos (Juniperus horizontalis)
  • Azaleia de Grande Porte (Rhododendron simsii)
  • Ligustro (Ligustrum sinense)
  • Nandina (Nandina domestica)
  • Buxinho (Buxus sempervirens)
  • Bambú da sorte (Dracaena sanderiana)
  • Bambu-negro (Phyllostachys nigra)
  • Bambuzinho-de-jardim (Bambusa textilis gracilis)

Gramas do Jardim Japonês

  • Grama Japonesa (Zoysia japônica)
  • Grama Coreana (Zoysia tenuifolia)

Plantas próximas á lagos, propícias à umidade

  • Avencas (Dianthum)
  • Samanbaias
  • Peperomias (Peperomia ssp)
  • Balsaminas (Impatiens)

Jardim Inglês

O Jardim Inglês ou jardim de Vó é considerado como uma revolução, um manifesto contra os padrões rígidos e simétricos de outros estilos. Ele valoriza a paisagem natural, com formas curvas e arredondas tanto no relevo, como nos caminhos e na construção dos maciços e bosques. Neste estilo é fundamental a utilização de gramados extensos, com amplas alamedas.

Jardim inlgês

Alameda de árvores em um jardim inglêsO parque não pode ser totalmente plano e as ondulações do terreno devem ser valorizadas. Formas geométricas ou retas não são permitidas. As árvores e arbustos são muitas vezes dispostas de acordo com o porte e a coloração, o que não impede a mistura ou a utilização isolada.

As plantas floríferas e perfumadas de pequeno porte podem compor grandes e sinuosos maciços em meio ao gramado. Plantas que exigem muita manutenção e reformas, assim como arbustos topiados são proibidos.

Outros componentes são bem vindos neste jardim, acrescentando charme e naturalidade, como árvores mortas, rochedos e pequenas colinas, construção de ruínas, clareiras, lagos, riachos, quiosques, etc.

Devemos ter a sensação de andar por um bosque antigo e natural, com pouca ou nenhuma intervenção do homem.

Plantas para jardim inglês

A escolha é de certa forma bem livre. Escolha um bom gramado, primeiramente. Escolhendo as árvores, opte por espécies como a bétula (Betula pendula), o carvalho (Quercus sp), o liriodendro (Liriodendron tulipifera), plátanos (Platanus sp), catalpa-do-norte (Catalpa bignonioides), tília (Tilia sp) e salgueiro (Salix x pendulina). Não se esqueça dos arbustos, também bastante característicos deste estilo. Prefira o buxinho (Buxus sempervirens) para fazer de vedação e a piracanta (Pyracantha coccinea) e veigela (Weigela florida) para dispôr pelo terreno. Mas lembre-se das plantas trepadeiras, flores e ervas aromáticas. Podemos listar ainda:

  • Árvores Nativas
  • Plantas Esculturais
  • Arbustos
  • Grama-são-carlos
  • Grama-preta
  • Pinheiros
  • Gerânio
  • Jasmin
  • Sálvia-vermelha
  • Margaridas
  • Lavanda
  • Maria-sem-vergonha
  • Ninféias
  • Vitória-régia

Jardim Francês

Também conhecido como jardim clássico, o jardim francês é considerado o mais rígido e formal de todos os estilos, e se traduz em formas geométricas e simetria perfeita. Seus principais representantes embelezam os palácios de Versalhes e Vau-le-Viconte. Criado no século XVII, durante o reinado de Luís XIV, o estilo demonstra o domínio do homem sobre a natureza e valoriza a grandiosidade das construções.

Os caminhos nesse jardim caracterizam-se por serem largos e bem definidos, com cercas vivas e arbustos compactos, verdes e perfeitamente topiados. As pedras são pouco utilizadas e restringem-se a pedriscos ou lajes nos caminhos.

As curvas francesas são muito utilizadas, de forma organizada e simétrica, sem jamais perder a formalidade. Os arbustos verdes, ciprestes e pinheiros também tem lugar de destaque neste jardim, com topiaria, seu formato final deve ser simétrico. Devido à intensa necessidade de podas, o jardim francês é considerado de alta manutenção e custo, que pode ser amenizado com plantas de crescimento lento a moderado. Outros elementos também podem fazer parte, como lagos, bancos, colunas, caramanchões, luminárias, esculturas, etc, desde que se integrem ao estilo.

Plantas utilizadas

Entre as vegetações utilizadas podemos listar de forma geral:

  • Ccipreste-italiano (Cupressus sempervirens)
  • Plátano (Platanus acerifolia)
  • Buxo-bola (Buxus sempervirens)
  • Lavanda (Lavandula angustifolia)
  • Vasos com laranjinhas (Citrus sinensis)
  • Espirradeira (Nerium oleander)
  • Pergolado com primavera (Bougainvillea spectabilis)
  • Jasmim amarelo (Jasminum mesnyi)
  • Alecrim (Rosmarinus officinalis)
  • Oliveira (Olea europaea)
  • Limão-siciliano (Citrus limon)

Jardim Italiano

O jardim italiano se caracteriza pela utilização de plantas frutíferas, flores, estátuas e fontes em um contexto bastante clássico e funcional. Embora seja muito parecido com o jardim francês, o estilo italiano incorporou o calor dos países mediterrâneos, quebrando a formalidade excessiva, com “licença poética”.

Neste jardim formas topiadas de buxinhos e viburnos se combinam perfeitamente com estátuas de deuses e árvores frutíferas como laranjeiras e macieiras. As cercas vivas conduzem os caminhos para os pontos principais de contemplação. Não pode faltar o elemento água, na forma de uma fonte, chafariz ou espelho d’água, normalmente o ponto central de contemplação do jardim.

As plantas escolhidas devem ser de origem mediterrânea ou temperada, capazes de aguentar o frio e a seca, mas muito floríferas na primavera. Outros elementos também se unem harmoniosamente a este jardim, como vasos cerâmicos, esculturas, treliças, arcos, pontes, bancos, etc, sempre traduzindo um clima romântico e clássico.

Plantas recomentadas

  • Viburno
  • Buxinho
  • Murta
  • Pingo-de-ouro
  • Lavanda
  • Alecrim
  • Sálvia
  • Laranjeira
  • Limoeiro
  • Macieira
  • Pereira
  • Romã
  • Hemerocális
  • Oliveira
  • Roseira
  • Azaléia
  • Plantas Medicinais
  • Plantas Hortícolas

Jardim Tropical

Exemplo de um pequeno jardim tropical pequeno em casa.

Neste jardim temos a sensação de que o homem não interferiu muito na paisagem. Assim como no estilo inglês, o jardim tropical também tem caminhos de contornos naturais.

Sua essência é descontraída e avessa a podas e simetrias. Criado pelo paisagista Roberto Burle Marx, com certeza sua principal característica é a utilização de espécies de regiões tropicais e subtropicais.

Plantas de cores vivas e formas esculturais como palmeiras, dracenas, bromélias, helicônias, bananeiras, gengibres e orquídeas estão entre as muitas opções. Neste estilo também não podem faltar pedras, lagos ou fontes sempre com a aparência o mais natural possível.

Os elementos como bancos, pergolados e vasos, são bem-vindos, desde que se integrem harmonicamente. Para isto dê atenção aos materiais e texturas que devem ser naturais como cascas de pinus, biobrics, seixos, pedras, cipó, vime, sisal, bambu, côco, etc. Os equipamentos de iluminação podem ser discretos ou de aparência rústica.

Plantas recomendadas para jardim tropical

Helicônias: São plantas com um porte bem robusto, que oferece diversas flores com cores bem exóticas e bastante variação, podendo predominar o verde, rosa, amarelo, laranja e vermelho. Chega a atingir até 2 metros de altura e se desenvolve muito em vasos e canteiros.

Gengibre Azul: Esse é um arbusto belíssimo com ampla distribuição em áreas tropicais e também subtropicais, com flores azuis que florescem quase todo o ano. Sua coloração é impressionante.

Acácia: Pertencente a família das leguminosas com mais de 1200 espécies essa espécie arbórea era tida pelos antigos egípcios e hebreus como árvores extremamente sagradas, onde eram consideradas um símbolo do sol, pelo fato de suas folhas se abrirem aos primeiros sinais dos raios solares e se fecharem ao por do sol com o surgimento da escuridão.

Bromélia: São plantas bem adaptáveis e com ótima resistência para sobreviver e o mais interessante em sua espécie é a grande variedade de formatos e combinações de cores diferentes. Sua principal forma de reprodução se dá pelas sementes e brotos que crescem em sentido lateral.

Entre outras, podemos listar:

  • Pândalos
  • Calatéias
  • Estrelitzas
  • Cheflera
  • Palmeiras diversas
  • Samambaias
  • Filodendros
  • Dracenas
  • Árvores
  • Costela de Adão
  • Orquídeas
  • Boungavilias
  • Bananeira Ornamental
  • Agaves
  • Pequenas Flores

Jardim árido, desértico ou rochoso

O jardim desértico ou rochoso tem por objetivo reproduzir uma paisagem árida. Ele é caracterizado principalmente pela presença de plantas xerófitas (cactos e suculentas).

Os jardim desérticos se dividem em: informais, temáticos e contemporâneos.

  • O jardim informal segue linhas orgânicas, como no estilo inglês. Neste jardim há poucos ou nenhum acessórios.
  • O jardim temático está relacionado com a cultura e as plantas xerófitas de um determinado país ou região. Assim podemos ter jardins representando a caatinga do nordeste brasileiro, jardim do cerrado, jardins mexicanos – com cores vivas e terrosas, jardins mediterrâneos, etc.
  • O jardim contemporâneo são livres na forma e contém elementos ousados, como vasos, pedras e acessórios com formatos inovadores e materiais novos.

Apesar das variações, os jardins desérticos, apresentam elementos em comum, como as plantas simétricas e com formas geométricas intrigantes. Os espinhos também estão muito presentes o que torna este jardim uma boa solução para quem sofre com cães e gatos freqüentemente destruindo as plantas. Devido aos espinhos e escamas – defesas naturais contra a perda de água, as plantas dos jardim desérticos têm uma textura própria, além de tonalidades acinzentadas e amareladas muitas vezes.

É um jardim que requer pouquíssima manutenção. Não exige regas constantes ou podas. As adubações são leves e os replantios bem esparsos. Apesar de simples de manter, este jardim necessita de um excelente sistema de drenagem, já que seus habitantes não toleram nenhum tipo de encharcamento. É um jardim marcado pela rusticidade e próprio para lugares inóspitos, com insolação direta e até mesmo com ventos fortes. Por esta característica é ideal para coberturas de prédios e para varandas ensolaradas.As forrações com pedriscos e areia são também muito importantes neste jardim. Elas trazem naturalidade ao espaço e realçam a bela forma das plantas. Também são auxiliares na drenagem do solo.

No entanto, deve-se ter cuidado na escolha e utilização destes pedriscos, pois a mistura de pedras, de cores e formas muito contrastantes, pode prejudicar o efeito. Um exemplo de mal uso de pedriscos é a mistura de brita (angulosa e escura) com arenito polido (claro e arredondado). Aflorações de rochas maiores são muito bem vindas e complementam o jardim, mas devem seguir as cores, formas e tonalidades dos pedriscos utilizados como forração. Há que ter cuidado também com pedras modificadores do pH do solo, como rochas calcáreas, evitando-as para não afetar a fertilidade.

No jardim árido deve-se evitar gramados verdejantes ou qualquer outra planta de folhas largas e macias. As plantas do jardim desértico têm geralmente ausência de folhas ou folhas rudimentares (cactos e euphorbiáceas), suculentas ou folhas fibrosas e finas (agaváceas). Apesar de muitas pessoas acharem este jardim demasiado agressivo e sem graça, ele sabe conquistar sua fatia de admiradores. Afinal admirar as magníficas flores do deserto é privilégio exclusivo dos amantes de plantas xerófitas. São jardins muito ecológicos por economizarem a preciosa água. Além disso dispensam agrotóxicos, pois são resistentes a pragas e doenças.

Plantas recomendadas para jardins tropicais

  • Cactáceas (cadeira-de-sogra, urumbeta, coroa-de-frade, orelha-de-coelho, etc)
  • Agaváceas (agave, agave-dragão, piteira-do-caribe, iucas, etc)
  • Crassuláceas (babosa, rosa-de-pedra, calanchoê, calanchoê-fantasma, etc)
  • Aizoáceas (Rosinha-de-sol, Litops, Cacto-argarida, etc)
  • Bromeliáceas (de folhagem estreita, acinzentada e espinhenta)
  • Euphorbiáceas (cacto-candelabro, etc)
  • Lamiáceas (alecrim, lavanda, etc)
  • Asclepiadáceas (estapélia, etc)
  • Asphodeláceas (bulbine, lírio-tocha)
  • Algumas palmeiras e árvores de regiões desérticas (barrigudas)

Buchel Store

A Buchel Store é uma loja com grande experiência e atuação no ramo de produtos e assistência técnica de equipamentos para jardinagem, casa, florestas e construção. Trabalha com diversas marcas de renome internacional e alta qualidade oferecendo revenda e assistência técnica da Husqvarna, Makita, Tramontina, Karcher, Garthen, Trapp, Motomil e muito mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top
Search